• A Prado Papelaria agora é correspondente Bradesco!

  • hb-sementes

    hb-sementes
  • IMG-20170911-WA0078

    IMG-20170911-WA0078
Postado por Maurício Gohmes em 05/jan/2018 - 3 Comentários

Michel Temer vetou verba extra para o FundebO DOU (Diário Oficial da União) desta quarta-feira (3) traz publicada a Lei 13.587/2018, que estima em R$ 3,575 trilhões a receita da União para o exercício de 2018 e fixa despesa de igual valor no mesmo período. A Lei Orçamentária Anual de 2018 (LOA 2018) foi sancionada ontem pelo presidente Michel Temer com um único veto.

O veto derruba duas emendas apresentadas pelos parlamentares durante a tramitação da proposta que previam um complemento de R$ 1,5 bilhão ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Segundo o Palácio do Planalto, o presidente vetou o repasse extra lembrando que o fundo já tinha sido contemplado com aumento de recursos de cerca de R$ 14 bilhões em relação a 2017.

Na justificativa do veto, a Presidência ainda ressalta que a mudança no Fundeb poderia comprometer o equilíbrio das contas públicas, “essencial para a recuperação econômica do País”.

O texto do Orçamento aprovado pelo Congresso e agora sancionado por Temer contabiliza uma série de medidas de ajuste que ainda não foram aprovadas pelos parlamentares e que podem deixar um buraco de R$ 21,4 bilhões nas contas deste ano.

O Orçamento de 2018 prevê crescimento de 2,5% da economia, investimentos de R$ 68,8 bilhões e define como meta fiscal para o ano um déficit primário de R$ 157 bilhões para o governo federal. A lei ainda reserva R$ 1,716 bilhão para fundo que vai custear as campanhas eleitorais deste ano e estima uma receita de R$ 1,157 trilhão para bancar o refinanciamento da dívida pública federal.

3 Comentários

  1. Anonimamente feliz disse:

    Aqui em Itapetinga a verba da Educação se aumentasse aumentaria o número de contratados na folha. Infelizmente descobri no site da TCM que na folha da nossa prefeitura consta uma pessoa lotada como professor q pelo q sei não é formado, sempre trabalhou aqui como locutor. E na realidade ele trabalha como psicólogo ou coisa parecida e nao da aula coisa nenhuma. Ou seja verba da Educação usada para dar emprego a protegidos da prefeitura. Acho q Temer sabe q isso acontece nesse intetiorzao do país e acabou vetando o reajuste.

    • Mais um disse:

      Não é só esse senhor Anonimamente feliz. Tem gente lotada como serviços gerais que trabalha como professora e nunca concluiu os estudos. Gente que antes da eleição trabalhava como vendedora nas lojas (não desmerecendo), mas colocar uma pessoa sem graduação para ensinar, uma pessoa que nem gosta de escola, além fora outras coisas.

      • Anonimamente feliz disse:

        Exatamente Sr Mais Um. Como esperar q o aluno da rede publica tenha a mesma chance do aluno da escola particular ? Na rede Municipal a profissão de professor é desvalorizada colocando quem não tem preparo para isto para dar aula. Tanto professor graduado e com especialização e sem oportunidade. E uma vaga de professor ocupada para um locutor que so faz encher linguiça conversando com os alunos como se ele fosse o Freud. Quando tb teria gente formada em Psicologia mais preparada para esta função. Mas esta gestão gosta de brincar de transformar leigos em profissionais formados so com uma canetada.

Deixe o seu comentário!








  • MOÇA BONITA

    MOÇA BONITA

Todos os Direitos Reservados - Desenvolvimento: Marcio Contreras | WhatsApp 7799641685 | www.blogdomarcio.com.br |